Adam fala sobre a doação do U2 e sua luta contra o alcoolismo
Adam fala sobre a doação do U2 e sua luta contra o alcoolismo
08 de maio de 2020
Adam fala sobre a doação do U2 e sua luta contra o alcoolismo
Baixista admite que a reabilitação o ajudou a recuperar sua “vida” e se sente sortudo de ter chegado aos 60 anos da maneira como viveu.
Rômulo
Editor-chefe do U2 Brasil

Adam Clayton apareceu no The Late Late Show desta noite, diretamente de sua casa em Dublin, onde conversou com o apresentador Ryan Tubridy sobre a doação do U2 para o combate ao Covid-19 na Irlanda e sua luta com problemas de saúde mental e o alcoolismo.

Doação do U2

Perguntado sobre a doação da banda para financiar a compra de EPIs e suprimentos para os hospitais na Irlanda, ele disse:

"Havia uma grande competição por EPIs lá fora. Nós e Bono, em particular, através de seus contatos na (RED), One e seu círculo de pessoas filantrópicas conseguiram nos colocar no topo da lista e garantir que tivéssemos acesso a EPIs de qualidade. E então para nós, ter feito essa doação e usar nosso dinheiro, foi absolutamente uma honra."

Saúde mental

Sobre pessoas enfrentando problemas de saúde mental nessa conjuntura atual, o baixista disse:

"É extremamente estressante para as pessoas estarem em pequenos lugares, talvez com crianças, talvez tendo que trabalhar em casa, talvez tendo acesso a computadores ou não. O fato que você não tem um espaço pessoal para até mesmo fazer uma ligação privada. Isso aumenta a ansiedade. Para qualquer um sentindo isso, há ajuda lá fora. É realmente difícil de controlar, ainda mais num estado isolado quando vários pensamentos passam pela sua cabeça."

Adam então falou sobre o tempo que passou na reabilitação ao dizer que isso mudou completamente sua vida.

"Para mim, como alguém que estava indo muito bem na minha carreira, era difícil encarar que eu estava tão infeliz dentro de mim porque tudo ao meu redor estava me dizendo que eu deveria estar no topo do mundo, que essa foi a melhor coisa que poderia ter acontecido comigo. Mas havia uma sensação de vazio e é isso que o vício traz, onde você começa a ter desejos de se afastar dos sentimentos e tem um senso auto-estima baixa."

Alcoolismo

Questionado se o U2 poderia ter terminado se ele não tivesse superado seus demônios, Adam respondeu:

"Para ser justo com todos, inclusive eu, acho que nenhum de nós entendeu o que estava acontecendo naquela época. Quando jovem, você se sente invencível. Entendi que meu alcoolismo estava me afastando da única coisa que me dera uma vida boa, a única oportunidade era a música e eu estava cansado de não ser capaz de alcançar todo o meu potencial. Suponho que, eventualmente, eu amadureci ao perceber isso e perceber que o álcool estava me segurando."

"Tive sorte de poder reservar um tempo, e podia me dar ao luxo de entrar em reabilitação e realmente aprendi a pensar e a ser humano nessa situação. Isso me devolveu a vida. Tenho uma vida incrível, posso gostar de ter uma esposa, um filho e meus colegas de banda. Também posso aceitar que preciso de uma comunidade para me manter bem e manter contato com as pessoas. Recuperei minha vida."

Chegar aos 60 anos

Adam comemorou recentemente seu aniversário e disse que se sentia "muito sortudo" por ter chegado aos 60 por causa de seu antigo estilo de vida.

"Sinto-me sortudo de estar aqui aos 60 anos da maneira como vivi minha vida, pode não ter acontecido, mas estou aqui aos 60."

"Na época, eu estava planejando almoçar com alguns amigos, mas era o começo de março e começamos a ouvir todas as informações vindas da Itália, então pensamos que era hora de começar o isolamento. Por isso, cancelamos."

Adam está com sua família em Dublin. Ele voltou antes que as restrições de bloqueio fossem postas em prática.

Falando sobre o tempo que passa com sua família, ele disse:

"Tenho que dizer que estou gostando muito. Como um trabalho na música, você gasta todo o seu tempo no ônibus que viaja o tempo todo, para ficar no mesmo lugar por oito semanas, e estar em Dublin nessa época do ano é uma verdadeira bênção."

Ele também acrescentou:

"Estou muito feliz. Eu cheguei lá no final da vida e saí do meu próprio caminho, como eles dizem. Casei-me tarde e tive filhos tarde e estou gostando muito de ter uma criança de três anos."

Ryan terminou perguntando se ele faria uma chamada de vídeo com Bono no domingo para lhe desejar um feliz aniversário.

"Com certeza! A sensação de chegar aos 60 anos é que é muito importante para a pessoa que está passando por isso, e também uma oportunidade de olhar para trás e avaliar para onde as coisas foram, e eu diria que para nós têm sido bom, estamos em boa forma. 60 para um músico, como os Rolling Stones mostraram, você está na verdade na metade da carreira."

Você pode assistir a conversa completa aqui!

Fonte: The Irish Sun

Notícias relacionadas
SIGA O U2BR NAS REDES SOCIAIS
SIGA O U2BR NAS REDES SOCIAIS
parceiros
apoio
ouça a rádio oficial
CONTRIBUA COM O NOSSO PROJETO. CLIQUE AQUI PARA SABER COMO.
© 2006-2020 U2 Brasil PROJETO GRÁFICO: NACIONE™ BRANDING Special thanks to Kurt Iswarienko and iinchicore (Photography)