Especial The Joshua Tree: A tríplice coroa de canções | U2 Brasil
Especial The Joshua Tree: A tríplice coroa de canções
Postado por Marina

Há 30 anos ninguém pensava em acessar a Internet a partir de algum dispositivo eletrônico, dentro de casa. Era um mundo sem aplicativos de música com listas prontas, sem redes sociais para divulgação, sem transmissões ao vivo de shows, sem vídeos com milhares de visualizações. O CD (hoje desnecessário para se ter acesso à obra de uma banda) não existia (pelo menos não comercialmente) – ouvia-se uma banda pelos álbuns lançados em vinil e em fita K7.

A propagação de uma música dependia basicamente de dois meios: a execução em grandes emissoras de rádios e a aparição em programas de TV. Relembramos esse cenário para que se entenda o quão árduo era o trabalho de transformar uma canção em sucesso. E o U2 fez isso com o Joshua Tree. E não apenas com uma canção, mas com três. Incríveis três canções alçadas às paradas de sucesso, eternizadas na História da música, executadas até hoje como se atuais fossem: a tríplice cora do U2.

Estamos falando dos três grandes ‘hits’ do U2, os três pilares que definem a tônica do The Joshua Tree: “I Still Haven’t Found What I’m Looking For”, “Where The Streets Have No Name” e “With Or Without You”. Que tal falarmos um pouco sobre o sucesso de cada uma delas?

  • I Still Haven’t Found What I’m Looking For

A canção com um toque gospel do U2, que narra a busca de um homem pelo Espírito Santo. É uma música que fala sobre o preenchimento dos desertos espirituais. A canção atingiu impressionantes marcas: nr.01 na Billboard Hot 100 (Estados Unidos) e nr. 06 no UK Single Chart (Reino Unido). Está na posição nr. 93 das 500 Melhores Canções de Todos os Tempos (lista da Rolling Stone)

  • Where The Streets Have No Name

A faixa de abertura do álbum The Joshua Tree foi um sucesso comercial e de crítica. Foi objeto de publicação (e elogios) pela Rolling Stone, pelo The Washington Post e pela NME Atingiu a posição nr. 13 nos Estados Unidos e a posição nr. 04 no Reino Unido. Seu clip deu ao U2 um prêmio Grammy.

  • With Or Without You

Poderosíssima canção da banda: nr. 01 durante três semanas consecutivas no ranking da Billboard (Estados Unidos). Não é preciso nem falar que a partir daí, conquistou o primeiro lugar de muitos outros rankings ao redor do mundo.

Não deixe de conhecer a interpretação e o sentido de cada uma dessas canções, clique aqui.

Não é por acaso que essas canções se transformaram em elementos básicos das performances ao vivo da banda desde o lançamento do The Joshua Tree. As três canções possuem uma mística em torno de si mesmas, pois são capazes de transformar a atmosfera dos shows.

‘Still’ tem o poder de transformar o show em um templo e o canto do público em oração. Ela eleva, espiritualiza, renova. ‘Streets’ é sempre libertadora. Os primeiros acordes da canção incitam uma corrida. É um estímulo mental, uma descarga de adrenalina. Semeia a genuína sensação de pertencer a um lugar e de ter uma identidade, quaisquer que sejam seus nomes. ‘WOWY’ é a encarnação do amor. É a pureza, é a paixão.

A tríplice coroa do Joshua é queridinha dos fãs, apreciada pelo público em geral. Executada repetidamente como clássico de uma época, como um grande feito de uma banda irlandesa que conquistou as paradas de sucesso mundial em uma época sem grandes estratégias massivas de divulgação.

É a parte do U2 que, definitivamente, entrou para a História, por ser a perfeita trilha sonora de uma época que atravessou o tempo, conquistou diferentes gerações e permanece atual, forte, arrebatadora. Ouvi-las na tour de 30 anos do The Joshua Tree, ao lado de canções que lhes são contemporâneas – após ouvi-las acompanhando tantas outras tours, de tantos outros álbuns que vieram depois – será uma rica experiência musical. E talvez a mais forte que nós, fãs do U2, tenhamos nos próximos anos.

Acompanhando o nosso Especial The Joshua Tree? Não!? Então confira aqui os episódios anteriores e continue ligado(a), porque até o início da tour tem mais!


Compartilhar notícia