Interpretação: Get On Your Boots | U2 Brasil
6 de fevereiro de 2009 · Interpretações
Interpretação: Get On Your Boots
Postado por Suderland
goyb

Em “Get On Your Boots”, apesar da levada animada e da nova sonoridade alcançada, no quesito letra o Bono abordou um velho tema, a estupidez das guerras. Principalmente se colocadas diante das belezas da vida. Creio que, em linhas gerais, o Bono está contando a história de um homem que, em meio a toda a loucura de uma guerra, quer apenas curtir um momento especial com seu amor e esquecer todas a loucura que o cercam. Vamos à música.

.::GET ON YOUR BOOTS::.

The future needs a big kiss [O futuro precisa de um grande beijo]
Winds blows with a twist [Ventos sopram com um redemoinho]
Never seen a moon like this [Nunca vi uma lua como essa]
Can you see it too? [Você pode ver também?]
Night is falling everywhere [A noite está caindo em todos os lugares]
Rockets at the fun fair [Foguetes atingem o parque de diversões]
Satan loves a bomb scare [Satã adora uma ameaça de bomba]
But he won’t scare you [Mas ele não vai assustá-lo]

Nesse início se percebe o caos que cerca o personagem e o desejo dele de que as coisas melhorem, por isso diz que o futuro precisa de um grande beijo, pois só o amor verdadeiro para apaziguar o ódio da guerra. E o cenário de caos descrito é o de ventos soprando fortemente, uma lua esquisita nunca vista e enquanto a noite vai caindo, foguetes vão atingindo um parque de diversão. Passando a idéia de que nem os lugares de paz e alegria como os parques de diversão escapam das ameaça desse ambiente hostil. E aqui Bono faz uma referência a Satan (Satanás) dizendo que ele adora tudo isso que está acontecendo. De fato Satanás é descrito por Jesus como um “ladrão que não vem senão a roubar; a matar e a destruir.” Mas o personagem descrito pelo Bono está confiante e não teme nem mesmo Satan, “But he won’t scare you”.

Hey, sexy boots
Get on your boots, yeah [Calce essas suas botas.]
You free me from the dark dream [Você me liberta de um pesadelo]
Candy floss ice cream [Doce, sorvete..]
All our kids are screaming [Todos os seus filhos estão gritando]
But the ghosts aren’t real [Mas os fantasmas não são de verdade”…]

Nesses versos começa a entrar a figura feminina através da imagem de uma bota sexy e o desejo de encontrar alívio em meio ao caos (dark dream). A frase, “Get on your boots”, soa quase como um chamado para que a mulher em questão, a que trará uma grande revelação, tome uma atitude. E essa mulher consegue exercer uma boa influência sobre o personagem masculino a ponto de conseguir libertá-lo de pesadelos.

Interessante a imagem dos filhos gritando, talvez fruto do pânico causado pelo trauma das atrocidades da guerra. Pânico este que deixa os cidadãos traumatizados a ponto de ver falsos fantasmas, provavelmente fruto de suas mentes atormentadas.

Here’s where we gotta be [Aqui é onde a gente tem de estar]
Love and community [Amor e comunidade]
Laughter is eternity [Risos são como a eternidade]
If joy is real [Se a felicidade é verdadeira]

Esses versos expressam a bravura e a consciência social do personagem, que mesmo estando em meio ao caos da guerra afirma convicto que é aqui “onde a gente tem de estar”. E explica essa postura citando o amor e a comunidade. Isso passa a idéia de que é o amor pelas pessoas de sua comunidade, o amor altruísta, que o faz querer estar exatamente onde está.

Então vem a idéia de riso que, em meio a essa panacéia, parece contraditória, mas na verdade ela é essencial para saúde mental de quem vive num ambiente hostil. Explico, várias são as reações de quem enfrenta uma situação muito adversa como a de uma guerra. Alguns fogem das lembranças dolorosas para anestesiar a dor e tentar levar uma vida normal, mas ao fazerem isso acabam por enclausurar parte da própria personalidade, o que inibe a sanidade e a maturidade mental. Outros se fazem de eternas vítimas e mergulham nas suas dores. Elas passam e viver em função de suas dores e as usam como desculpas para permanecerem inertes e amargas. Já outras não mergulham nas dores, muito menos fogem delas, apenas as encaram de frente e crêem que podem superá-las. São pessoas que usam as adversidade para amadurecerem e se tornarem mais fortes. São essas que encaram as adversidade com risos. Elas choram, mas também riem. Mas não adianta forçar um riso artificial, o riso que é eterno é somente aquele que é fruto de uma felicidade verdadeira. E que felicidade é essa?

Aqui quero abrir um parêntese e fazer uma observação sobre o que eu considero “felicidade verdadeira”. Como compartilho com o Bono a mesma fé cristã (a-religiosa), eu diria que essa felicidade verdadeira pode ser uma referência à essência dos ensinamentos de Jesus, onde a verdadeira felicidade tem por base o amor e a confiança de que o sacrifício de Jesus na cruz garante uma passagem, sem escala e de GRAÇA (Amazing Grace), para o Reino de Deus aos que crêem. É somente essa fé que traz uma paz que excede a todo entendimento e enche o coração de segurança e alegria, mesmo nas dificuldades, mesmo face a face com a morte.

E friso que o amor ensinado por Jesus não é um amor qualquer. ‘Muito já foi falado sobre o amor, em todos os níveis, a ponto de confundi-lo com manifestações de carinho, mas a humanidade ainda desconhece o real sentido do AMOR’. Isto porque o amor deve ser vivido antes de ser compreendido. Jesus nos ensina que quem ama dá a vida, ou seja, esquece de si em prol do outro. E o que vemos em situações de guerra é justamente o contrário. Nessas situações os homens colocam seus interesses acima até mesmo da vida humana.

O apóstolo Paulo mesmo fez uma exortação nesse sentido: “…nos alegremos nas tribulações, sabendo que a tribulação produz fortaleza; e a fortaleza, experiência; e a experiência, esperança; e a esperança não envergonha, porque o AMOR de Deus tem sido derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.” (Rm 5) Fecha parêntese.

You don’t know how beautiful [Você não sabe o quanto é linda]
You don’t know how beautiful you are [Você não sabe quanto é linda]
You don’t know, and you don’t get it, do you? [Você não sabe, e você não quer saber, quer?]
You don’t know how beautiful you are [Você não sabe quanto é linda]

Está evidente que esses versos são um elogio a alguém que se subestima, ou que é insegura e não tem consciência do quão bela ela é e do quanto é capaz. Essa pessoa não sabe o poder que sua beleza carrega. Seja essa beleza física ou psicológica. Também vejo esses versos como um convite a uma auto-análise, para nos olharmos no espelho e vermos as virtudes que possuímos, mas que não queremos ver, ou não damos a devida importância.

That’s someone’s stuff they’re blowing up [São coisas dos outros que eles estão explodindo]
We’re into growing up [Nós estamos evoluindo]
Women of the future [Mulheres do futuro]
Hold the big revelations [Guardam as grandes revelações]

Acho essa frase “Women of the future/Hold the big revelations”, muito interessante e até mesmo visionária. Explico, dia desses li um artigo onde se afirmava que se os líderes mundiais fossem mulheres haveria menos guerras no mundo (não vou entrar em detalhes, apenas informo que tem relação com a psicologia materna feminina). Logo essa frase do Bono que citei é muito pertinente nesse contexto de guerra. Pois se no futuro as mulheres começarem a ocupar mais e mais cargos executivos, então elas revelarão ao mundo um novo nível de governo, onde a vida do ser humano será mais valorizada e, consequentemente, diminuirá a quantidade de guerras. Talvez dessa consciência é que o Bono pede insistentemente: “Hey, sexy boots, get on your boots”.

I got a submarine Eu tenho um submarino]
You got gasoline ~~Você tem gasolina]
I don’t want to talk about wars between nations Eu não quero falar das guerras entre as nações]
Not right now [Não, agora não…]
Bossy boots [Botas mandonas]

Esse verso revela a necessidade visceral de uma parceria. Um tem o que o outro necessita, eles se complementam, o que implica na necessidade de se trabalhar em conjunto para se fazer algo. Como em seguida o personagem diz que não quer falar sobre guerras, um assunto relevante, concluo que o que cada um tem que complementa o outro seja algo relacionado ao prazer deles. Assim, esse personagem pode estar dizendo algo do tipo: ‘agora não quero falar sobre assuntos sérios, agora eu quero você, de preferência com botas sexies’.

Let me in the sound [Deixe-me entrar no som…]
Let me in the sound, sound [Deixe-me entrar no som…]
Let me in the sound, sound
Meet me in the sound [Encontre-me no som]

Esse refrão me passa a idéia de que o personagem quer se distrair com algo para aliviar a mente. Algo como uma fuga para manter a sanidade mental de alguém que se senbiliza com tanta estupidez e atrocidades acontecendo ao seu redor, ou mesmo no mundo. Então o personagem pede insistentemente para mergulhar no som, algo que com certeza o isolará do que está acontecendo ao seu redor, aliviando a sua mente.

Termino por aqui e faço um apelo: meninas, calcem suas botas e construam um mundo com mais amor e menos conflitos. Vocês são muito mais sensíveis do que os homens e sabem, na pele, o quanto é doloroso por uma vida nesse mundo. Por carregarem uma vida por nove meses na barriga e sofrerem as dores do parto, vocês sabem o real valor de uma vida, logo, dificilmente vocês mandariam seus filhos para a estupidez de uma guerra onde milhares de vida se perdem. “Get on your boots, girls”.

É isso, espero que tenham gostado.
Fiquem com Cristo, que soube dar o devido valor às mulheres mesmo Ele vivendo numa época e numa comunidade extremamente machista.

[Editado]

Recentemente o Edge deu uma declaração ao thesun.co.uk, na vídeo premiere de “Get On Your Boots”, onde ele disse: “The video is based around the idea that men have f***ed things up so badly, politically, economically and socially, that it’s really time we handed things over to women.” (Traduzindo: “O vídeo gira em torna da idéia de que os homens deixaram as coisas tão ruins, política, econômica e socialmente, que está realmente na hora de passar o comando das coisas para as mulheres”)

Essa declaração do Edge concorda em linhas gerais com a interpretação que fiz para “Get On Your Boots”, principalmente com o refrão onde o Bono relata que as mulheres trazem uma grande revelação. Enfim, parece que consegui captar a essência da música.

Cordialmente,
Suderland Guimarães


Compartilhar notícia