Interpretação: No Line On The Horizon | U2 Brasil
3 de março de 2009 · Interpretações
Interpretação: No Line On The Horizon
Postado por Suderland
nolineonthe

Primeiro vou colocar abaixo o que o próprio Bono falou sobre a música numa entrevista ao jornal The Guardian:

“É por isso que eu adoro a abertura do álbum – No Line on the Horizon. Não há fim à vista. É infinito, é otimista. [canta] ‘Eu conheço uma menina que é como o mar.’ O mar e o céu se tornam a mesma cor e você perde a linha do horizonte que desaparece no infinito. O infinito é um ótimo lugar para começar. Você sabe, é como aquela coisa que as pessoas dizem sobre o U2, que a maioria das bandas começam a escrever sobre meninas e acabam escrevendo sobre Deus, mas nós começamos a escrever sobre Deus e acabamos por escrever sobre meninas. ‘Mas nós encontramos Deus nas meninas’, essa seria a minha resposta.”

Com essa idéia em mente, vamos à interpretação. Espero que gostem e fiquem à vontade para comentar.

.::No Line on the Horizon::.
(Nenhuma Linha no Horizonte)

I know a girl [Conheço uma garota]
Who’s like the sea [Que é como o mar]
I watch her changing [Eu a vejo mudando]
Every day for me [Todo dia pra mim]
Oh, yeah

One day she’s still [Um dia é calma]
The next she swells [No outro explode]
I can hear the universe [Posso ouvir o universo]
In her seashells [Em suas conchas marinhas]
Oh, yeah

O personagem principal da canção está falando de uma garota que ele conhece que tem uma personalidade inconstante, pois ela está sempre mudando para agradar seu parceiro, um dia está calma e noutro agitada. E essas constantes mudanças a fazem perder sua identidade. Por isso tem dias que ela está calma e noutros “explode”, provavelmente porque ninguém suporta o esforço de tentar ser o que não é.

A frase “I can hear the universe In her seashells” me lembra uma brincadeira que muitos fazem que é colocar uma concha do mar no ouvido para ouvir o “fundo do mar”. É como se a concha trouxesse uma pequena amostra de qual é o som que se ouve no fundo do mar. Ou seja, o personagem principal pode estar querendo dizer que a postura dessa garota é uma pequena amostra do que acontece no universo feminino, onde as mulheres ao buscarem solidificar a relação com seus parceiros, muitas vezes, se doam e tentam mudar o próprio “eu” para agradar seus parceiros.

A relação que consigo ver entre a postura dessa garota e a de Deus, que o Bono insinuou, é que Deus também se doou. Ele se doou pela humanidade de várias formas. Primeiro Ele se apresentou na figura paterna do Deus-Pai, presente no Velho Testamento. Depois Ele se apresentou na pessoa de Jesus, Deus-Filho, que chegou a morrer pela humanidade, para justificar os pecados dela, por amor. E, por fim, Deus está presente hoje entre nós na forma de Espírito, o Espírito Santo, que como o próprio Bono descreveu, possui caminhos misteriosos, muda diariamente e cria situações diversas para alcançar nossos corações.

No line on the horizon [Nenhuma linha no horizonte]
No line [Nenhuma linha]
No line on the horizon [Nenhuma linha no horizonte]
No line [Nenhuma linha]

O Bono declarou na entrevista ao jornal The Guardian que a frase “No line on the horizon” é um pensamento otimista, algo como “não há um fim à vista”, nas palavras dele. Ou seja, mesmo em meio aos problemas dessa relação, como a auto-supressão da personalidade para agradar o parceiro, a garota vê infinitas possibilidades para se consertar o que está errado.

A imagem do infinito traz a idéia otimista de que existem muitas possibilidades para se corrigir o que está errado. Ela não vê um fim à vista no horizonte, ela vê infinitas chances para acertar a relação. Ela não olha para o problema, ela buscas as soluções. O seu amor é tão forte que ela não cogita em hipótese alguma por fim à relação.

O paralelo com Deus é que ELE possui uma misericórdia infinita! Ele sempre está disposto a nos perdoar, nunca há fim para a vontade dEle em nos reabilitar, em nos perdoar, em nos tornar seres humanos melhores, mais maduros, mais amorosos. Tudo isso por causa do AMOR que Ele sente por nós. Um amor que só deseja amor como retorno, nada mais.

I know a girl [Conheço uma garota]
Hole in her heart [Coração vazio]
She said infinity’s [Disse que o infinito]
A great place to start [É um grande lugar para começar]
Oh, no, you know [Oh, não, você sabe]
It’s gonna be alone [Ficará sozinha]

Mas esse processo de auto-supressão da personalidade para agradar o seu parceiro tem um preço, ele faz com que o coração dessa garota vá se esvaziando. Onde antes havia um coração cheio de amor que se doava, agora há um coração que cobra um retorno de todo o “investimento” feito. E a constatação é que no final restará apenas a solidão se continuar agindo assim.

A relação dessa estrofe com Deus é que todo coração possui uma carência de Deus. E se alguém insiste em negar Deus, então o seu coração fica com um vazio do “tamanho” de Deus. Então essa pessoa passa a tentar preencher esse vazio com atividades diversas, ou com filosofias diversas, ou até com vícios que terminam por destruir a própria pessoa. Isso porque o vazio de Deus só ELE pode preencher. Ao tentarmos preencher esse vazio com outras coisas acabamos por entrar num ciclo vicioso fruto de uma sede que nunca é saciada. Todo coração com esse vazio sabe que se continuar assim permanecerá numa solidão existencial tão enraizada que mesmo que esteja rodeada de pessoas, ainda assim se sentirá só.

The lady sent me it [A senhora me mandou]
To hang your song in, lover [Para lhe entregar sua música, meu amor]
I wanna be the sea [Quero ser o mar]
You know, say you’re alone [Você sabe, diz que você está sozinha]

Aqui o personagem principal diz: “I wanna be the sea”. E o mar, segundo o que o próprio personagem descreveu na primeira estrofe, muda constantemente. Creio que o personagem ao ver a solidão existencial da garota se sensibilizou e começou a querer retribuir afetivamente os seus sentimentos, daí o desejo de querer ser o mar, ele queria mudar para agradar seu amor.

O paralelo com Deus é que em meio ao vazio existencial da estrofe anterior o personagem passou a desejar Deus na sua vida de tal forma que ele quer ser um só com Ele. Então ele diz que quer lhe entregar sua música e seu amor como gratidão.

No line on the horizon [Nenhuma linha no horizonte]
No line [Nenhuma linha]
No line on the horizon [Nenhuma linha no horizonte]
No line [Nenhuma linha]

O otimismo e o desejo de consertar a relação permanece. Seu amor é forte o suficiente para fazê-la otimista mesmo em meio à dor. Seu amor é forte o suficiente para ela acreditar até mesmo no impossível.

O paralelo com Deus é que o Seu amor por nós é tão grande [infinito] que Ele se fez homem e morreu por nós, tudo para reatar Sua relação com a humanidade e nos livrar das culpas dos nossos erros. ELE se fez homem para realizar o que é impossível para nós: nos aproximar da perfeição de Deus. Tudo isso só por causa do Seu amor por nós. O amor de Deus não vê impossíveis, para ELE tudo é possível.

The song in my head [A música em minha cabeça]
Is now on my mind [Agora está em minha mente]
I put you on pause [Deixo você em pausa]
I try to rewind, oh no [Tento rebobinar, oh, não]
And replay, hey [E repetir, ei]

Essa distinção entre “head” e “mind” acho que existe mais pela rima de “mind” com “rewind”. Creio que a idéia aqui seja a de que a “música” que ele ouviu agora ocupa sua mente. Ou seja, essa relação que antes ele não dava muita importância agora ocupa seu pensamento. A ponto de ele querer parar o fluxo que ela estava seguindo, voltar a trás e tentar recomeçar corrigindo os erros.

A relação com Deus é que Ele sempre está disposto a esquecer nosso passado e refazer nosso futuro nos transformando em uma nova pessoa: livre, consciente, caridosa e cheio de amor.

Every night [Toda noite]
I have the same dream [Tenho o mesmo sonho]
I’m hatching some plot [Rabiscando um desenho]
Scheming some scheme [Elaborando algum esquema]
Oh, yeah

E agora o desejo de consertar essa relação realmente se fixou em sua mente. Tanto que todas as noites ele passa a ter o mesmo sonho. E fica elaborando, arquitetando uma forma de reconstruí-la.

I’m a traffic cop [Sou o guarda de trânsito]
Marooned in the rain [Isolado na chuva]
The siren’s wailing [A sirene está tocando]
And it’s me that wants to get away [E sou eu que quero fugir]

O personagem está numa posição de controle, representado pelo guarda de trânsito, com a responsabilidade de não deixar o caos reinar ao seu redor. O que exige dele um sacrifício pessoal, como ter que “ficar isolado, solitário, na chuva” para “manter a ordem”. E quando a sirene da polícia toca é natural que quem tem algo a esconder tenha como reação imediata fugir. Mas nesse caso quem está querendo “fugir” é o personagem, que nessa situação deveria manter o controle.

Bem, espero que vocês tenham gostado. O trabalho de interpretar é um exercício de imaginação, mas o meu desejo principal é o mesmo do Bono ao escrever “No Line on the Horizon”, deixar uma mensagem otimista para todos.

Dedico esta interpretação para a minha amada esposa, Samantha, e também para o meu amor maior… Jesus, para quem não há impossíveis.

Cordialmente,
Suderland Guimarães


Compartilhar notícia