Interpretação: A Sort Of Homecoming | U2 Brasil
9 de julho de 2017 · Interpretações
Interpretação: A Sort Of Homecoming
Postado por Suderland
asortof

Olá, caros amantes da boa música!

Vamos a mais uma interpretação das canções do U2. A escolhida da vez é “A Sort of Homecoming”, canção que a estar presente nos setlists do U2 nessa tour em homenagem ao álbum The Joshua Tree. Sobre essa canção o Cris Martin, vocalista do Coldplay, deu a seguinte declaração na revista Rolling Stone: “Eu não compro bilhetes de fim-de-semana para a Irlanda e não fico na frente dos portões deles, mas o U2 é a única banda cujo catálogo inteiro eu conheço de cor. A música “A Sort of Homecoming” eu sei de trás para frente. É tão excitante, brilhante e bela. É uma das primeiras músicas que eu toquei para o meu bebê quando ainda estava na barriga da mãe.”

Segundo o jornalista Niall Strokes, no período das gravações do álbum “The Unforgettable Fire”, Bono estava devorando várias obras literárias, dentre elas as obras do poeta Paul Celan, cuja frase “poetry is a sort of homecoming” inspirou não somente o título da música, mas a própria letra. Aliás, essa frase tinha significado especial para o Bono. Como ele escrevia as letras das músicas do U2 e eles estavam fazendo cada vez mais shows, então Bono estava ficando cada vez mais longe do seu lar, da sua família. Portanto os poemas que ele escrevia e cantava era uma forma de lembrar sempre do seu lar.

Sobre a inspiração para a música, numa entrevista em 1985 para Wayne King, da revista “Record”, Bono deu a seguinte explicação:

Record: “Eu li que ‘The Unforgettable Fire’ é o título de um coleção de poesias dos sobreviventes de Hiroshima, e eu me perguntei se é daí que você tirou o título do álbum.”

Bono: “Isso mesmo – na verdade, é mais do que isso. Eu queria era falar um pouco mais. ‘The Unforgettable Fire’ é um exposição de pinturas, desenhos e escritos feitos por sobreviventes de Hiroshima e Nagasaki. Eles foram feitos por pessoas de todas as idades, pessoas de 7 a 70 anos, por amadores e profissionais. E eles são um tesouro de arte no Japão. Nós tínhamos entrado em contato com eles através do Chicago Peace Museum, porque fomos parte de uma exposição no museu em 83, a exposição ‘Give Peace A Chance’. E as imagens das pinturas e de alguns textos me marcaram, eu não conseguiria me livrar deles.

A influência deles no álbum foi subliminal, mas eu percebi como o álbum estava se movendo, percebi que esta imagem de ‘The Unforgettable Fire’ estava não só no inverno nuclear de ‘A Sort of Homecoming’, mas também o fogo inesquecível de um homem como Martin Luther King, ou o fogo consumidor que é a heroína. Então tornou-se uma imagem multifuncional para mim, mas derivou dessa exposição.”

Exposto isto, vamos a mais uma interpretação, que é apenas minha leitura subjetiva das mensagens por trás dessa bela canção do U2. Espero que se divirta.

.:: A Sort of Homecoming ::.
Uma Espécie de Volta Pra Casa

And you know it’s time to go
Through the sleet and driving snow
Across the fields of mourning
To a light that’s in the distance
And you hunger for the time
Time to heal, ‘desire’ time
And your earth moves beneath
Your own dream landscape
[E você sabe que é hora de partir
Em meio ao granizo e a neve que cai
Através dos campos de lamentação
Para uma luz que está distante
E você anseia pelo momento
O momento para curar, momento de desejo
E sua terra se move debaixo (de)
Sua própria paisagem dos sonhos]

Levando-se em conta que a inspiração dessa canção, segundo Bono, é o cenário desolador e pós-apocalíptico de Hiroshima e Nagasaki, entendo que esses versículos retratam um sobrevivente que perdeu tudo e precisa partir, atravessando os campos cheio de mortos, destruição e lamentos, em busca de um novo lar, que é representado por uma luz distante. E ele anseia pelo momento e lugar onde ele possa se curar de suas dores e ferimentos. Mas pra isso ele deixa para trás sua própria terra, seu lar e seus sonhos, que é aquilo que nos faz andar com alegria. Tudo destruído pela estupidez da guerra.

Oh, oh, oh… On borderland we run.
I’ll be there, I’ll be there tonight
A high-road, a high-road out from here
[Oh, oh, oh…
Na fronteira nós corremos…
Eu estarei lá, Eu estarei lá… Esta noite
Uma estrada principal
Uma estrada principal para fora daqui]

Esses versos retratam a fuga desse sobrevivente, na qual ele precisa correr por estradas através de fronteiras, fugindo de uma paisagem fúnebre. Uma fuga noturna para chegar ao seu destino. Esses versos são cantados num tom mais elevado, quase gritando, passando um sentimento de angústia e dor. Acredito que esses sentimentos são por causa da percepção do quão distante esse fugitivo estava ficando do que ele mais amava, seu lar e sonhos. Percepção que ocorre num ambiente hostil de devastação e dor.

The city walls are all come down
The dust a smoke screen all around
See faces ploughed like fields that once
Gave no resistance
And we live by the side of the road
On the side of a hill as the valleys explode
Dislocated, suffocated
The land grows weary of it’s own
[Os muros da cidade estão todos tombados
O pó, uma cortina de fumaça por toda parte
Vejo rostos sulcados como os campos
Que outrora não ofereceram resistência
E nós vivemos à beira da estrada
Ao lado de uma colina
Enquanto os vales explodem
Deslocada, sufocada
A terra se cansa de si mesma]

Nesses versos Bono descreve um ambiente hostil, pesaroso, caótico e assolado pela guerra. Terras, sonhos e pessoas maltratadas pela violência. Pessoas que sequer resistiram. Entendo essa estrofe, a partir das declarações do próprio Bono, como uma referência à Hiroshima e Nagasaki após a devastação das bombas. Onde muros e casas tombaram, uma cortina de fumaça e poeira cobriu tudo e se estabeleceu, onde a fome assolou a população sobrevivente, daí os rostos magros e marcados. Onde se estabeleceu uma paisagem de devastação e desolação.

O com-away, o com-away, o-com, o com-away, I say I
O com-away, o com-away, o-com, o com-away, I say I
[Oh vamos embora, oh vamos embora
Oh vamos, oh vamos embora, eu digo
Oh vamos embora, oh vamos embora
Oh vamos, oh vamos embora, eu digo]

Vejo esse refrão como um cântico de esperança… Uma ode à busca de um novo lar, uma volta para casa. Cantado como um mantra, uma prece para encorajar e dar ânimo. Sob um olhar mais espiritual, metafísico, pode ser percebido como um gemido que anseia a volta à terra dos sonhos prometida, o paraíso, um lugar de paz, justiça e amor. Aspiração encravada nos corações dos seres humanos.

The wind will crack in winter time
This bomb-blast lightning waltz.
No spoken words, just a scream
Tonight we’ll build a bridge
Across the sea and land
See the sky, the burning rain
She will die and live again tonight
[O vento aflorará no inverno
Esta valsa de explosões e relâmpagos
Sem palavras, apenas um grito… 
Hoje à noite construiremos uma ponte
Atravessando mar e terra
Veja o céu, a chuva ardente
Ela morrerá e viverá novamente
Esta noite]

Aqui Bono fez uma bela e eufemística descrição poética do inverno atômico e o que o precedeu: explosões e todo o fogo devastador provocado pela detonação da bomba atômica. Gritos de terror e desespero de quem assistiu, sem opção de fuga, a morte se aproximando. Uma chuva ardente caída de um céu contaminado. Não deve ser fácil estar diante de pinturas e desenhos que representam a dor, desespero e tristeza dos sobreviventes do terror que foi a explosão das bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki. Não a toa que Bono deu a seguinte declaração ao estar diante dessas obras: “…As imagens das pinturas e de alguns textos me marcaram, eu não conseguiria me livrar deles.” Essa canção foi um meio do Bono exorcizar o fantasma que o assombrava diante da dor que ele viu na exposição.

And your heart beats so slow
Through the rain and fallen snow
Across the fields of mourning
To a light that’s in the distance
Oh, don’t sorrow, no don’t weep
For tonight at last
I am coming home
I am coming home
[E seu coração bate tão devagar
Em meio à chuva e a neve caída
Através dos campos de lamentação
Para uma luz que está distante 
Oh não sofra, não chore
Pois esta noite, finalmente
Eu estarei voltando para casa
Eu estarei voltando para casa]

Nestes versos vemos o sobrevivente com o coração cansado e desolado caminhando nos campos de lamentação, mas ele está buscando uma luz distante, um novo lar, um lugar onde, assim ele acredita, encontrará novos sonhos, sossego e paz. Então vem essa mensagem de esperança em meio a dor “Não sofra, não chore, pois esta noite, finalmente, eu estarei voltando para casa”. É essa esperança que o move, que o faz superar a dor da perda.

Se você chegou até aqui, imagino que deve ter curtido mais essa “viagem” nas mensagens que as canções do U2 nos proporcionam. Obrigado pelo apoio de sempre, um forte abraço e até a próxima!

Suderland Guimarães
@suderland

+ Confira aqui esta e outras interpretações de Suderland


Compartilhar notícia

  • Emmanuelle Capellini

    As vezes me dói o coração de ir somente em um dos shows. Ouvir essa música ao vivo será sublime, êxtase! Amo este álbum, e essa canção é uma das minhas preferidas, que marcou um momento incrível da minha vida, minha juventude!

  • Juliana Piva

    Não sabia que existia essa seção no portal, que grata surpresa! Essa música é uma das minhas favoritas, achei extremamente interessante essa visão sobre a música.

  • Vicente

    Música extraordinária. Interpretação incrível. Obrigado grande Suderland.