Ouça a nova colaboração do U2 com o rapper Kendrick Lamar | U2 Brasil
15 de abril de 2017 · Bono · Notícias
Ouça a nova colaboração do U2 com o rapper Kendrick Lamar
Postado por Marina

Para quem não conhece, Kendrick Lamar é um rapper consagrado, vencedor de sete prêmios Grammy. A faixa com  colaboração do U2 é chamada “XXX” e faz parte de seu último álbum “DAMN”. O álbum também tem participação de Rihanna e outros artistas.

No início, soou estranha a notícia de que o U2 estaria participando de um álbum de um rapper. No entanto, após o lançamento, a canção está sendo bem recebida. A faixa traz Bono cantando na segunda metade da canção e a parceria inusitada soa harmônica no final das contas, pois Lamar, assim como o U2, é reconhecido por sua consciência espiritual e social. E assim é “XXX”, uma canção de ares incertos e claramente reveladora da sensação perturbada dos artistas sobre a natureza de autodestruição americana.

Bono canta o trecho:

It’s not a place [Não é um lugar]
This country is to be a sound [Este país está para ser um som]
Of drum and bass [De bateria e baixo]
You close your eyes to look around [Você fecha seus olhos para olhar ao redor]

Kendrick-Lamar-and-U2-u2br

As primeiras críticas sobre a canção tem apontado que sua primeira metade é uma parábola de vingança inspirada nas crises do Velho Testamento. Lamar ouve de um amigo que seu único filho foi assassinado – em uma referência ao episódio bíblico da Sexta-Feira Santa – o que deixa Lamar girando em fantasias que beiram a blasfêmia. Nesse devaneio, o U2 não aparece – somente irá dar o ar da graça em “XXX” a partir da segunda metade desta. Embora o U2 esteja sendo esperado em seu estilo The Joshua Tree, a verdade é que a banda aparece em um estilo muito próprio da época Zooropa, com muito destaque na bateria de Larry e no baixo de Adam.

E, assim, a canção cresce como um sermão bíblico, falando sobre a cultura de pessoas que estão continuamente em guerra consigo mesmas, conectando a sede de vingança pessoal da primeira metade da canção para o ciclo aparentemente sem fim no qual americanos destroem outros americanos. As conotações religiosas permeiam a canção, com versos como: “Ave Maria, Jesus e José / A grande bandeira americana é enrolada e arrastada com explosivos”, com uma ligação entre a violência de rua e a corrupção de Wall Street, na qual “funcionários e chefes com pensamentos homicidas” levam ao horror de uma presidência de Donald Trump.

A participação do U2 – mais especificamente de Bono – na canção, é através de um questionamento sempre presente nas canções da banda: o papel da humanidade nesses ciclos de vingança e destruição e como os seres humanos parecem estar sempre deslocados de tudo isso – fisicamente, emocionalmente, espiritualmente – e que esta é a razão pela qual ainda olhamos para o céu em busca de salvação.

A canção passa longe de redenção ou respostas. A pergunta de Lamar ecoa: “Mas a América é honesta ou nos banhamos em pecado?”

Você pode ouvi-la abaixo:

Toda a banda é creditada, então imagina-se que seja The Edge no piano, Larry na bateria e Adam no baixo. E você, o que achou dessa colaboração?


Compartilhar notícia

  • Leonardo Cavalcanti Leal

    A voz de Bono ai soou como antigamente. Gostei!