Planos para um museu do U2 estão em estágio avançado | U2 Brasil
7 de agosto de 2017 · Notícias
Planos para um museu do U2 estão em estágio avançado
Postado por Rômulo

Os planos para um museu do U2 no local do estúdio de gravação da banda nas docas de Dublin estão em estágio avançado, com uma proposta do planejamento a ser apresentada nos próximos dias.

Apesar do fato de que – juntamente com Guinness, St Patrick, Oscar Wilde e, possivelmente, os pés de Michael Flatley – o U2 é o produto mais famoso da Irlanda, não há espaços públicos celebrando as conquistas da banda no cenário mundial.

Mesmo as paredes de graffiti, que uma vez cercaram seu antigo estúdio no Windmill Lane, foram derrubadas para dar lugar para torres de vidro e aço.

Pretende-se construir um museu de quatro andares que será dedicado à história da banda e irá incluir artefatos que cobrem seus 40 anos de carreira.

Sua localização será ao lado do estúdio em um armazém abandonado no Hanover Quay, onde algumas das mais famosas músicas do U2 foram gravadas nos últimos 20 anos.

Últimos detalhes

De acordo com fontes familiares ao processo, os desenhos para o museu, que será alojado em um edifício junto ao Rio Liffey, já foram elaborados.

Se o museu for adiante, será apenas o último detalhe em um jogo de passar a parcela que já decorre há 15 anos.

Em 2002, muito para o aborrecimento do U2, a Dublin Docklands Development Authority (DDDA) comprou o estúdio com o plano de derrubá-lo.

Em troca, a banda deveria receber os dois andares superiores de um projeto próximo que rapidamente se tornou conhecido como a U2 Tower. A permissão de planejamento foi concedida para a torre, mas o choque econômico interveio e as propostas foram silenciosamente arquivadas.

Oferta turística inovadora

Enquanto isso, o U2 continuou a alugar o estúdio de Hanover Quay, que foi vendido por milhões de euros. Em 2014, em um acordo avaliado em €450,000, eles o compraram de volta.

Embora a proposta de planejamento ainda necessita ser aprovada, a An Bord Pleanála, órgão jurídico da Irlanda, anteriormente disse que os estúdios “faziam parte do patrimônio cultural da área e deveriam ser celebrados com uma oferta turística inovadora”.

Nem a banda nem um de seus porta-vozes foram encontrados para comentar o assunto essa semana.

Fonte: Irish Times

+ Conheça o nosso Guia: A Dublin do U2


Compartilhar notícia