Rattle and Hum - Um forte impacto; nos estúdios e ao vivo | U2 Brasil
21 de março de 2015 · Especial Álbuns
Rattle and Hum – Um forte impacto; nos estúdios e ao vivo
VictorRuyzPostado por VictorRuyz

Em menos de 18 meses após o lançamento do álbum que reescreveu a história da indústria musical, e fê-los alcançar o topo do mundo, o U2 se viu com a possibilidade de gravar um material diferente: um filme comemorativo para a turnê “The Joshua Tree”

A intenção era apenas mostrar o trabalho diário deles – noite após noite, entretendo milhares de pessoas; cenas de bastidores, assim como entrevistas, serviram para registrar um momento essencial de suas histórias.

O filme “Rattle and Hum” foi filmado em Colorado – assim como “Live at Red Rocks” – , em novembro de 1987, em McNichols Sports Arena, em Denver, sob a direção de Phil Joanou, e mostrava o entusiasmo esmagador que ocorria em um show do U2. Começavam com “Helter Skelter”, dos Beatles, e terminavam, após outras 21 canções, com “Pride (In The Name of Love)”.

Mas, longe de optarem por um simples e fácil lançamento simultâneo de CD e filme, até a primavera de 1988 o U2 permanecera trabalhando para fazê-lo de um modo bastante diferente. Mesmo com o filme-documentário já em fase de pós-produção, a banda começava a criar um novo material, tanto em Los Angeles quanto no solo musical sagrado de Sun Studios (local onde passara Carl Perkins, Johnny Cash, Ray Harris, entre outros), em Memphis. Surgiria assim a versão álbum de “Rattle and Hum”.

Como de costume, nesse meio tempo, a banda se aventurou em outras produções também. Em Setembro, contribuíram com a faixa “Jesus Christ”, para o álbum “Folkways: A Vision Shared” (um tributo de vários artistas para o trabalho de Woody Guthire e Lead Belly). Bono e The Edge também tiveram a honra de ter a música “She’s A Mystery To Me”, escrita por eles, gravada por um outro herói americano: Roy Orbison. Bono também produziu e escreveu a música “Mystery Girl”. As duas estariam no álbum que marcaria o retorno de Roy e, infelizmente, seria seu último trabalho – faleceria semanas depois.

No fim de Setembro de 1988, o U2 anunciou seu novo álbum com um dos singles mais agitados de sua carreira. “Desire” era de tirar o fôlego; de arrebentar as veias. Era como o punk inovador de Stooges destilado com a batida de Bo Diddley. O resultado foi compensador. Estreou em 3° no Reino Unido – mesma posição alcançada por “Pride”, quatro anos antes -, mas logo estaria no topo. Seria o primeiro single da banda a alcançar a 1° colocação nas paradas britânicas. Ganharia também o Grammy de melhor performance de rock.

Em Outubro daquele ano, a revista Time chamaria o álbum de “o melhor álbum ao vivo de rock já feito na história”. Mas era mais do que isso. Produzido por Jimmy Loveine, o álbum duplo continha gravações de shows em Denver, São Francisco, Nova York e Arizona, assim como novo material de estúdio – e algumas participações especiais marcantes.

Bob Dylan esteve presente não apenas nos créditos por “All Along The Watchtower” que o U2 fizera um cover, mas também cantou ao lado de Bono em “Love Rescue Me”. A parceria dos dois continuaria anos mais tarde, quando o U2 faria um cover de “Maggie’s Farm” para a compilação “Live For Ireland”, que também contava com a presença de Van Morrison e Elvis Costello.

A presença de Jimmy Hendrix foi sentida com o cover de The Star Spangled Bammer. E há uma bela parceria com o titã do Blues, B.B. King, no brilhante single “When Love Comes To Town”.

“Nós descobrimos alguns pontos em comum entre nós e alguns desses já consagrados artistas, como B.B. King’. Quando o encontramos, havia um mundo inteiro de compreensão, e nada precisava ser dito. Essa foi a nossa grande recompensa por vir trabalhando nisso já há dez anos. Não temos mais que provarmos do que somos capazes. Isto está na música, e as pessoas podem ouvir.”
– Adam Clayton

“Rattle and Hum” estreou nas paradas britânicas em primeiro lugar. E se a primeira semana de vendas de “The Joshua Tree” chegara na casa de 235 mil cópias vendidas – estabelecendo um recorde – o novo álbum esmagou isso. 300 mil pessoas compraram o CD na primeira semana; com isso, receberam quatro discos de platina. Em Novembro, o álbum ainda reinava na América, e permaneceu assim até a semana antes do Natal. Seriam vendidas cinco milhões de cópias por lá, e o triplo disso ao redor do mundo. Os quatro singles do trabalho, como “All I Want Is You”, mantiveram o U2 no top 10 de todos os lugares, por meses.

1988 foi um ano sem turnê para o U2, mas conforme o álbum concretizava seu reinado, encontraram a oportunidade de fazer uma aparição tocando quatro músicas no programa de TV “Smile Jamaica”, onde tocariam pela primeira vez a versão completa de “Angel of Harlem”. Keith Richards se juntou à banda para tocarem “When Love Comes to Town” e Ziggy Marley para a “Love Rescue Me”.

“Com a inclusão de uma energia alegre, Rattle and Hum representa a ascensão do U2 – partindo da obscuridade de Dublin para o estrelado internacional. Ao mesmo tempo, não fecha nenhuma possibilidade sobre quais caminhos a banda poderá querer seguir para seu próximo grande passo – e, possivelmente, o álbum abre algumas portas”
– Anthony DeCurtis, em uma resenha para a Rolling Stone.

Com os anos 1990 em breve chegando, essas portas seriam chutadas…

Fonte:
udiscovermusic


Compartilhar notícia

  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificar-me de