#TBT: Quando o U2 conectou Sarajevo com o mundo
#TBT: Quando o U2 conectou Sarajevo com o mundo
23 de julho de 2020
#TBT: Quando o U2 conectou Sarajevo com o mundo
No #TBT de hoje, trazemos para vocês a lembrança de quando o U2 colocou sua Zoo TV literalmente no ar.
Vicky
Editora do U2 Brasil

Julho de 1993 não foi um mês qualquer para o U2. Na primeira semana, mais precisamente no dia 05, a banda lançou o álbum sucessor do retumbante Achtung Baby, o Zooropa que foi gravado em meio a turnê da banda que estava em andamento, e não estamos falando de qualquer turnê, mas sim da simplesmente gigantesca Zoo TV.

TBT de hoje não fala especialmente desta turnê que definitivamente “subiu a régua” e fez com que cada nova excursão do U2 sempre se tornasse um “o que vem agora?” na cabeça de todos, mas de um show específico que realmente colocou a Zoo TV via satélite.

A turnê havia se iniciado em 29 de fevereiro de 1992, nos Estados Unidos, e se casava com a ideia de a banda ser uma nova e totalmente diferente versão de si que nasceu no final da Lovetown Tour e o plano de sonhar tudo novamente. Hospedados em Berlim para as gravações no Hansa Studios, eles acompanhavam aquela que era a primeira guerra a ser transmitido ao vivo pela TV: a Guerra do Golfo. Até então todas as mazelas causadas pelas guerras pareciam apenas materiais saídos de filmes antigos e páginas dos livros. Como estavam em um país que acabara de passar pelo início do seu processo de unificação e hospedados em Berlim Oriental, encontrar alguma programação em inglês além de canais de notícias mesmo no hotel era difícil, o que fazia que grande parte do “entretenimento” dos integrantes da banda após extensivas e tensas horas de gravação fossem justamente as cenas vindas do Oriente Médio. Quando estavam cansados do literal bombardeio de notícias, eles acabavam sintonizando nos canais locais de onde viam propagandas e alguns programas de qualidade questionável da TV alemã.

Qual seria uma maneira genial de brincar com essa ideia de estar perto e longe ao mesmo tempo, de se ter um escudo contra a mega exposição e se estar tão aberto ao público como a banda havia estado desde o início da carreira?

Uma tela de TV. E esse foi o embrião da Zoo TV.

O palco para a turnê foi projetado por Willie Williams que já estava com a banda desde a época dos shows para a divulgação de War. A ideia era incluir uma “sobrecarga sensorial” na audiência. Telas de TV gigantes mostrando não apenas cenas da banda no palco, mas também vídeos preparados especialmente para a turnê com imagens em cores e ritmos frenéticos e frases de atenção, além de recepção ao vivo dos canais de TV que estivessem ali sendo transmitidos na localidade na qual a banda estivesse se apresentando. Para toda essa produção, foi criada uma verdadeira mini emissora de televisão que funcionava todas as noites embaixo do palco, com um custo estimado de 3,5 milhões de dólares, 19 pessoas trabalhando nesta operação, e um sistema preparado especialmente pela Philips para a banda.

Isso tudo já era inovador, gigante e fora de qualquer padrão, mas como levar isso a um ponto além?

Mais uma vez um conflito armado e a tecnologia entraram em cena, é esse é o assunto finalmente do nosso TBT: o dia que o U2 fez a sua primeira conversa via satélite.

A Guerra da Bósnia havia se iniciado no ano anterior, tendo como semente a independência do país, e envolveu os três principais grupos étnicos que existiam na região: croatas, sérvios e bósnios. E mesmo querendo estar distante da imagem que tinham colocado de salvadores nos anos 80, a veia humanitária da banda falou mais alto e a atenção para essa questão apareceu por diversas vezes. Até o momento no qual a banda decidiu fazer uma transmissão via satélite conectando Sarajevo, cidade que se tornaria capital da Bósnia, com a sua audiência.

A primeira transmissão ocorreu em 17 de julho de 1993, durante a apresentação do U2 na cidade de Bolonha, Itália. Bono conversou ao vivo com o escritor e diretor Bill Carter que estava na então sitiada cidade. Carter e dois amigos bósnios foram levados para a estação de TV em Sarajevo e usaram baterias portáteis para alimentar seus equipamentos de câmera e uma antena parabólica enviada pelo U2. Para tornar possível a conexão via satélite, o U2 pagou 100.000 libras para ingressar na União Europeia de TransmissãoCarter disse à plateia que duas bombas mataram uma criança e feriram outras cinco durante uma hora. Disse também que a violência estava acontecendo tão perto do local do show, que se ele deixasse Sarajevo de avião, ele poderia estar com eles antes do show terminar. Foi um momento extremamente poderoso, mesmo que a banda tenha achado que talvez tenha aparecido no momento errado da apresentação.

Larry Mullen, relembrando isto na autobiografia da banda, se sentiu constrangido:

"Não me lembro de nada mais constrangedor do que aqueles links com Sarajevo. Foi como jogar um balde de água fria por cima das pessoas. Você podia ver o público meio que pensando: o que diabos esses caras estão fazendo? Mas tenho orgulho de ter feito parte de um grupo que estava tentando fazer alguma coisa pelas pessoas."

O até então empresário da banda, Paul McGuinness, também conta:

"No final de tudo aquilo, tive esta conta enorme da União Europeia de Transmissão, nos dizendo: 'vocês nos devem centenas de milhares de libras pelo uso de nosso satélite.' Eu nunca paguei. Provavelmente ainda estou na lista de dívidas do EBU. Estávamos tentando contar ao o resto do mundo o que estava acontecendo em Sarajevo e a EBU estava tentando nos fazer pagar por aquele privilégio. Eu achei um absurdo."

Notícias relacionadas
SIGA O U2BR NAS REDES SOCIAIS


SIGA O U2BR NAS REDES SOCIAIS
parceiros
apoio
ouça a rádio oficial
CONTRIBUA COM O NOSSO PROJETO. CLIQUE AQUI PARA SABER COMO.
© 2006-2020 U2 Brasil PROJETO GRÁFICO: NACIONE™ BRANDING Special thanks to Kurt Iswarienko and iinchicore (Photography)