The Unforgettable Fire - Um inesquecível novo capítulo | U2 Brasil
8 de Março de 2015 · Especial Álbuns
The Unforgettable Fire – Um inesquecível novo capítulo
VictorRuyzPostado por VictorRuyz

No fim de Novembro de 1983, a turnê mundial do álbum “War” levaria o U2 pela primeira vez ao Japão. Durante a estadia lá, eles foram visitar a tal exposição. O título dela os inspiraria quanto ao próximo álbum; tomariam uma direção totalmente nova e continuariam com o processo de se tornar uma das maiores atrações de rock do mundo.

Os meses que se seguiram após o lançamento de “War” foram exaustivos e agitados. Em Maio, “New Year’s Day” seguia com seu sucesso em todos os lugares, alcançando a posição 53 nas paradas americanas. Se não algo maravilhoso, com certeza era um claro sinal de que o poder do U2 começava a causar impacto na programação de lá também.

Em Agosto, eles foram a atração principal para 25 mil pessoas no festival ao ar livre A Day At The Races, em Phoenix Park, Dublin. Enquanto se apresentava em festivais, o U2 se divertia com o setlist, fazendo snippets de “Let’s Twist Again” em “Two Hearts Beat As One” e de “Give Peace A Chance” na “11 O’Clock Tick Tock”. Para fechar o show em Phoenix Park, tiveram a participação de Annie Lennox, e juntos cantaram a música que já era um hino de encerramento: “40”.

Essa turnê diversificada mostrou a banda unindo o som “pesado” do álbum com apresentações grandiosas, mas um sinal de que as coisas mudariam estava ao redor. Com os “bootlegs” se tornando algo frequente, e devido a muitos pedidos feitos pelos fãs, o U2 resolveu gravar seu primeiro álbum ao vivo.

O álbum foi “Under a Blood Red Sky”, produzido por Kimmy Lovine e gravado em três shows da turnê “War” – Boston, Alemanha e Red Rocks, em Colorado. Logo viria o lançamento em vídeo de “Live At Red Rocks: Under A Blood Red Sky”.

Ambos capturaram o final de um capítulo, e ambos foram um sucesso fenomenal. A revista Rolling Stone descreveu a performance de “Sunday Bloody Sunday” como um dos “50 momentos que mudaram a história do Rock’n’ Roll”.

A primeira metade de 1984 trouxe a possibilidade de fazerem um balanço e a considerar que o próximo trabalho deveria soar mais atmosférico. Em Maio, foram até Slane Castle, em Dublin, e esse salão de festas gótico serviu como o local das primeiras sessões do que viria a ser “The Unforgettable Fire”.

A admiração da banda por Brian Eno como um músico de originalidade e imaginação sem limites, fez dele a escolha para o projeto. Quando ele recomendou seu engenheiro de som, Daniel Lanois, que até o momento era relativamente desconhecido, a aliança estava completa.

Em Agosto, quando terminaram as sessões do álbum em Windmill Lane, a banda anunciou a criação de sua própria gravadora, a “Mother Records”, que fora criada para ajudar novos talentos da Irlanda. A primeira banda do estúdio foi In Tua Nua.

Semanas antes de lançarem o novo disco, já programavam a agenda da futura turnê, e devido a demanda ter sido tão grande, precisaram estabelecer duas temporadas de shows na América do Norte e na Europa. O local de estreia foi Christchurch, na Nova Zelândia. O primeiro single, “Pride (In the name of Love)”, em homenagem a Martin Luther King, seria lançado em Setembro, e rapidamente tomaria grandes proporções.

O álbum viria a ganhar dois discos de platina no Reino Unido e três nos Estados Unidos. Se “War” tomou o lugar de “Thriller”, de Michael Jackson, do topo das paradas, agora tomariam o lugar de “Tonight”, de David Bowie.

O fato de Eno e Lanois compreenderem a essência do U2, fez com que a banda se motivasse e se permitisse criar um contexto mais sofisticado. “Wire”, por exemplo, une o vocal ardente de Bono, as guitarras caleidoscópicas de The Edge, o baixo em levada funk de Adam, e a bateria frenética de Larry.

Em 25 de Novembro, de 1984, há alguns dias de terminarem a primeira temporada de shows na Europa, Bono e Adam participaram da gravação original de “Do They Know It’s Christmas”, da Band Aid.

Na primavera de 1985, o U2 oficialmente construiu seu status em arenas, em consequência de outra temporada da turnê pelos Estados Unidos, que incluíram shows em Madison Square Garden. Para a revista Rolling Stone, eles agora se tornavam oficialmente “a banda dos anos 80”, e poucos podiam argumentar contra isso.

Fonte:

udiscovermusic


Compartilhar notícia

  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificar-me de