War - U2 declara guerra | U2 Brasil
2 de Março de 2015 · Especial Álbuns
War – U2 declara guerra
VictorRuyzPostado por VictorRuyz

A próxima vez em que ouviríamos falar deles em um álbum, eles estariam desenvolvendo algo mais impessoal, mais político e consistente. A mensagem viria à tona com o lançamento do single de estreia do álbum, “New Year’s Day”, em Janeiro de 1983.

A voz marcante de Bono junto com The Edge em um arranjo atraente de piano transformaram, rapidamente, a canção em um hino conhecido em todos os lugares, desde nas estações americanas de rádio, e MTV, quanto nas paradas musicais europeias. No mês seguinte, “New Year’s Day” se tornara o primeiro single da banda a entrar no top 10 das paradas britânicas. O cenário estava pronto para o lançamento de um álbum tão aguardado.

Quando foi lançado, no fim de Fevereiro, “War” anunciava firme e claramente que o U2 estava pronto para o mundo – certificações de ouro e platina começariam a se acumular, anunciando que seria uma relação recíproca: o mundo estava preparado para o U2. Entre o acúmulo de conquistas que recebia, “War” se tornara o primeiro álbum dos irlandeses a figurar como número 1, no Reino Unido.

Assim como acontecera no capítulo “October”, muito terreno fora construído durante as turnês do ano anterior, em 1982, que incluíra dois meses na estrada nos Estados Unidos. A serviço de outra causa da qual a banda já fazia questão de participar, tocaram no festival “No Nukes”, no mês de Abril, em Utrecht, dividindo o line-up com bandas como The Stranglers e The English Beat.

Depois disso, voltaram para Windmill Lane. Uma boa parte de 1982 seria gastada neste estúdio, onde gravariam o novo material, mas a banda ainda conciliaria o tempo para participar de alguns festivais, tais quais Roskilde na Dinamarca, e Rock On The Tyne, em Gateshead. Haveria uma pausa durante o verão, devido ao casamento de Bono com Ali, seguido de uma lua de mel na Jamaica.

Quando o U2 retornou para a estrada, no final daquele ano, eles já tinham um novo álbum – novamente produzido por Steve Lillywhite -, pronto para ser lançado. A turnê feita antes do lançamento, “Pre-War Tour”, foi para campos de batalha localizados no Reino Unido e na Irlanda. A banda estava fortemente armada com “New Year’s Day”, “Surrender”, e a música que faria os ouvintes estremecerem: “Sunday Bloody Sunday”.

O sentimento na música era sobre o período “The Troubles”; o período de conflitos políticos e religiosos na Irlanda do Norte.  O título de “Sunday Bloody Sunday” se referia ao fatídico massacre de 1972; a mensagem seria relevante para o mundo todo.

Terminavam a turnê de 1982 com três noites em SFX, na Irlanda. O último show seria na noite de Natal. “Sunday Bloody Sunday” e “New Years Day” foram os pontos essenciais daquele setlist, e viriam a ser duas entre as cinco músicas mais tocadas ao vivo pela banda, de todos os tempos.

““War” é como a perda da inocência; um registro do amadurecimento. The Troubles forçou a banda a se comportar como adultos.”

– Richard Riegel

“Se você me perguntar, hoje, o que eu escuto em meu carro, direi que é bastante U2. Eles soam um pouco como o The Who soava no começo, mesclados com The Byrds e também com The Beatles. É difícil explicar, mas é algo que realmente me agrada.”

– Pete Townshend

“War” tirou “Thriller” de Michael Jackson do topo das paradas no Reino Unido, em Março de 1983. Bandas como Thin Lizzy e OMD lançavam suas músicas, mas não podiam nem competir com o U2.

“Acho que chegamos em um ponto onde nós temos a habilidade de direcionar o modo como cada música é tocada ao sentimento que nos fez escrevê-las.” 

– Adam Clayton

Fonte:
udiscovermusic


Compartilhar notícia

  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificar-me de