1996: Muito trabalho à vista | U2 Brasil
9 de janeiro de 2016 · Especial U2 40 Anos
1996: Muito trabalho à vista
Postado por Adriana

Mesmo que o último lançamento, Original Soundtracks I, do projeto Passengers, não tenha sido recebido com tanto entusiasmo pelo público, Bono afirma que a banda estava mais que satisfeita com o resultado alcançado: “Quando você está trabalhando em um álbum do U2 é claro que o objetivo de tudo é a música. Mas quando se está trabalhando com trilhas sonoras o objetivo é a imagem. Queríamos fazer um álbum extremamente visual, não tínhamos exatamente uma história para contar”.

Assim, ainda dominados pelo processo de reinvenção que já havia lhes rendido esse álbum, os membros do U2 iniciaram o ano já trabalhando no Hanover Quay Studios. Como a música club estava em alta, a ideia era criar algo que refletisse esse cenário musical.

“Nós queríamos fazer um álbum que misturasse rock e pop com a perfeição que você consegue com seqüenciadores e loops de ritmo.” (Adam)

É claro que estamos falando do álbum “Pop”. Mesmo contando com a colaboração de grandes nomes como Howie B, Flood e Nellie Hooper, que já havia trabalhando com eles em “Hold Me, Thrill Me, Kiss Me, Kill Me”, a banda passou por dificuldades criativas e desentendimentos a respeito do rumo que o álbum ia tomando, o que levou a um certo atraso no processo de produção. Foi então que no mês de Abril decidiram embarcar para Miami buscando descanso e inspiração, o que os possibilitou gravar a canção “Miami” durante as semanas em que estiveram lá. Em meio à viagem, receberam a notícia da morte de Bill Graham.

“O Bill foi o cara que realmente nos descobriu. O primeiro a escrever sobre nós e nos encorajar a sermos a banda que somos hoje”. Bono

Foi ainda nesse ano que Adam e Larry trabalharam juntos no tema do filme Missão: Impossível, canção que estourou nas rádios no mês de Maio chegando, inclusive, a figurar entre o Top 10 nos Estados Unidos e a ser indicada ao Grammy de “Melhor Performance Instrumental Pop”.

Para se ter idéia do atraso na produção deste novo álbum, o primeiro limite recebido para a finalização deste havia sido em Julho. O primeiro single, Discothèque, foi entregue somente no mês de Agosto. E foi em Novembro, depois de dois adiamentos e diversas discussões sobre o destino que a banda estava traçando, que ocorreu a tão esperada entrega do álbum a Island Records. Conhecido entre os membros como o álbum “inacabado”, e pelos fãs como um dos mais controversos, Pop daria início no ano seguinte à excitante PopMart.


Compartilhar notícia