Bono | U2 Brasil

 

Bono
PAUL DAVID HEWSON
DUBLIN, IRLANDA
10 DE MAIO DE 1960
VOCAIS E GUITARRA

Paul David Hewson nasceu no dia 10 de maio de 1960, em Dublin, na Irlanda. Entrou para o U2 ainda na época do colégio, em Outubro de 1976. O cantor usa sua música e fama como ferramentas para fazer o mundo voltar os olhos para problemas globais, tais quais a pobreza e a AIDS. Entre os prêmios que já recebeu, estão os de “Personalidade do Ano”, pela revista TIME (2005); a condecoração com o título de cavaleiro honorário britânico, pela Rainha Elizabet II, em 2007; e ser nomeado como comendador da Ordem das Artes e Letras (2013).

Com uma voz capaz de alcançar as notas mais altas, personalidade heroica, e performances que chamam a atenção – se pendurou no andaime de alguns concertos e já assumiu alter-egos como The Fly e Mirror Ball Man -, Bono não apenas ajudou na formação dos trilhos do Rock’n Roll pós anos 80, mas também se tornou um embaixador mundial da música Pop. Longe do estúdio e do palco, o vocalista do U2 tem ajudado a aumentar a conscientização de causas sociais, que vão desde a fome no mundo e a AIDS, até a redução da dívida de países pobres. Ele já se encontrou e recebeu elogios de líderes mundiais como George W. Bush e presidentes da Argentina, Brasil e França; e foi nomeado ao Prêmio Nobel da Paz. Também se tornou um formidável empreendedor, como Diretor e Co-Fundador da empresa privada Elevation Partnes.

Nascimento, infância e adolescência

Bono cresceu com seu irmão mais velho, Norman (1953), no bairro de Glasnevi. Sua mãe, Iris Hewson (1926-1974), era protestante; seu pai, Bobby Hewson (1925-2001) era católico. No começo, Bono frequentava uma escola católica, mas depois estudou em Mount Temple High School, uma escola que aceitava todos os tipos de cristãos – e onde conheceu Ali. Quando tinha 14 anos, sua mãe morreu de aneurisma cerebral, no enterro do pai dela. Desde então o garoto começou a fazer parte de um grupo de adolescentes, que incluía o cantor Gavin Friday. O grupo tinha o nome de Lypton Village, e era uma espécie de mundo imaginário daqueles garotos, com cada um deles recebendo um apelido. “Éramos garotos entediados, não saíamos muito”, diz Gavin Friday.

Derek Roman, “Guggi”, amigo de Bono, e irmão de Peter Rowen (o garoto das capas de “Boy” e “War”), apelidou Paul David Hewson de Bono Vox (“Boa voz”, em latim), por causa do nome de uma loja local de aparelhos auditivos, localizada em O’Connell Street. Em 1975, ele começou a namorar com Alison Stewart (com quem se casaria em 1982). Um ano mais tarde ele respondeu a um anúncio, feito na escola, por um garoto chamado Larry Mullen Jr., que procurava membros para uma banda. Assim, a semente “U2” foi plantada.

Música

Dentro de 4 anos, com a inspiração de bandas do punk e post-punk, como Siouxie and the Banshees e Joy Division, assinaram com a Island Records e começaram a trabalhar no álbum “Boy”. Enquanto isso, Bono e os outros membros de Lypton Village tinham começado um grupo de estudo da Bíblia, fato esse que acabou influenciando muito a criação das primeiras músicas da banda, particularmente em sons como “Gloria”, do segundo álbum, “October”, de 1981.

Cada vez mais as letras de Bono tinham como base sua crença espiritual, temas sociais e políticos, e em 1983, com “War”, ele começou a ser conhecido como um astro Templário do Rock. Bono continuou trilhando esse caminho apaixonado, através dos álbuns “The Unforgettable Fire” (1984), “The Joshua Tree” (1987) e “Rattle & Hum” (1988).

Mas no começo dos anos 90, Bono começou oscilar a personalidade, assumindo novos alter-egos na música do U2 e nas performances acima do palco. Em “Achtung Baby” (1991), a banda adicionou elementos de música industrial e da dance music em seus trabalhos, e durante a turnê Zoo TV, Bono apareceu como The Fly, uma paródia arrogante de um astro do rock, e também como Mirror Ball Man, zombando daqueles que pregavam através da televisão.

“I believe in the sky over my head! And the silver shoes believe me! I believe in Las Vegas! I’ll be there! I know where exists! I believe in you! I believe for you! I have a vision! I have a vision! Television! Television!”

A nova característica de Bono continuou durante o álbum “Zooropa” (1993) e “Pop” (1997).

Neste momento, a crítica já tinha começado a ser mais forte e negativa em relação a Bono e seus personagens, e o álbum (Pop) recebeu pouca atenção. O próprio Bono mostrou insatisfação com o álbum, e a banda voltou três anos depois, se apoiando agora nas raízes do modern rock, com o aclamado “All That You Can’t Leave Behind”, onde Bono se mostrava otimista novamente, como é notado no single “Beautiful Day”.

Ativismo

Durante os anos 1980, a banda sempre esteve presente em eventos beneficentes, tais quais Band Aid e Live Aid. O que o motivou a usar a fama em prol dessas causas foi um show beneficente (Amnesty International) que assistiu em 1979. Mas foi no final dos anos 1990 que Bono começou gastar mais tempo com suas causas filantrópicas. Em 1999, ele intensificou seu ativismo e se tornou incansável em campanhas para a redução da dívida de países do terceiro-mundo. Em 2002, ele acompanhou o Presidente Bush durante seu discurso de compromisso dos Estados Unidos com a África. Em 2004, ele foi o co-fundador da campanha ONE, juntamente com onze dos maiores grupos humanitários; uma campanha que tem como meta o fim da extrema pobreza e a prevenção de doenças. No mesmo ano, o governador do Chile lhe presenteou com a medalha de honra “Pablo Neruda International Presidential”.

Em 2006, Bono foi o fundador da (RED), instituição que arrecada fundos para o combate da AIDS.

Entre alguns outros prêmios que Bono ganhou, estão o NAACP e o ECHO – Special Award for Global Engagement -, ambos em 2007.

“Ele é charmoso; é persuasivo. E os políticos podem ir para suas casas e dizer à suas filhas: Eu tive um encontro com Bono hoje!” – Bob Geldof.

Vida pessoal

Bono é casado com Ali Stewart desde 1982. Juntos, eles têm 4 filhos: Jordan (1989), Eve (1991), Elijah (1999) e John (2001).