Próximo single é inspirado por jornalista | U2 Brasil
16 de maio de 2017 · Songs of Experience
Próximo single é inspirado por jornalista
Postado por Thiago Dos Santos
eamon

Bono e Edge têm exaltado “a bravura excepcional e o poder do movimento feminino” liderando o protesto contra a administração de Trump nos EUA.

Ambos falaram em Seattle no domingo à noite antes de subirem ao palco para a primeira noite da Joshua Tree Tour 2017 nos EUA.

Bono também revelou que o próximo single da banda – que talvez só seja lançado no ano que vem – foi diretamente inspirado pelo jornalista esportivo Eamon Dunphy.

eamon

“Eamon disse a coisa mais bela sobre mim uma vez em um bar em Dublin – ele disse “Bono, a Ali é a melhor coisa em você”, se referindo a esposa de Bono, Ali Hewson.

“Então a canção é chamada ‘You’re The Best Thing About Me’ ou ‘Você é a melhor coisa em mim’”.

A canção foi revelada em Agosto do ano passado em um festival de música eletrônica como uma colaboração com o DJ norueguês Kygo, mas provavelmente se trata apenas de um remix.

Falando sobre política, Bono disse que enquanto as pessoas que votaram em Trump eram “mais que bem-vindas” para seus shows no país, o presidente não.

“Eu fiquei muito orgulhoso de ver minha filha com o punho em riste e um boné escrito ‘poder feminino’ em uma marcha das mulheres”, disse Bono.

“São as mulheres que realmente estão tomando o controle do protesto contra o que está acontecendo agora e o movimento das mulheres precisa ser reconhecido e saudado por ter esse papel de liderança”.

Edge criticou a falta de uma voz que proteste dentro do mundo da música com relação as mudanças políticas nos últimos 12-18 meses, dizendo:

“A música tem permanecido calada nesse sentido. A única conexão e a única resposta para o que está acontecendo vem do movimento das mulheres – elas têm a visão e estão fazendo o trabalho sujo”.

Durante a performance de ‘Ultraviolet (Light My Way), imagens de mulheres pioneiras são mostradas no telão, sempre arrancando muitos aplausos da platéia.

Mulheres como Mary Robinson (a primeira mulher a ser Presidente na Irlanda), Caitlin Moran (jornalista Inglesa reconhecida por seu trabalho em prol da causa feminista), entre outras.

Embora afirme não ter o interesse de conhecer Donald Trump, Bono defendeu sua reunião com o vice, Mike Pence, em Fevereiro.

“Às vezes você precisa trabalhar com pessoas com as quais você não fica bem na foto. Na verdade, eu perdi amigos – me desentendi feio com eles – com relação a essa reunião com o Mike Pence. Mas posso lidar com pessoas que possuem uma convicção – mesmo que Mike e eu não tenhamos nada em comum”.

“Fui falar com ele sobre o auxílio a Aids na África. Vi como meu trabalho fazer isso”, disse o cantor.

Ele disse que acredita que os termos “direita” e “esquerda” se tornaram redundantes após o Brexit e a eleição de Trump.

“As antigas demarcações não fazem mais sentido. Nós temos que entender que a globalização não está funcionando para todo mundo e a antiga escola protecionista não é a resposta – nem um mercado livre sem restrições”.

“Nós especificamente precisamos entender a razão pela qual 52% das mulheres com curso superior votaram em Trump na última eleição”.

“Houve uma aquisição hostil do Partido Republicano – o partido de Lincoln – por Donald Trump”.

Fonte: Irish Times


Compartilhar notícia