Especial Pré-Tour: Os personagens de Bono na Zoo TV | U2 Brasil
28 de Abril de 2015 · Especial Pré-Tour
Especial Pré-Tour: Os personagens de Bono na Zoo TV
VickyPostado por Vicky

Como vocês devem ter acompanhado por aqui, os anos 80 acabaram com o U2 parecendo ser a banda destinada a comandar o planeta, e os anos 90 haviam começado de maneira  tão promissora quanto. Apesar de todo o processo criativo complexo, a banda lançara no  início da década o que para muitos é até hoje a sua obra-prima: “Achtung Baby”. “Mysterious Ways”, “The Fly”, “Zoo Station”, enfim, O U2 entrava nos anos 90 com dois pés direitos!

E como mostramos no post anterior, para combinar com algo tão novo e brilhante, nada melhor do que uma turnê a altura. Essa era magnífica Zoo TV, mas ela não era comandada por Bono… Mas sim pelos seus “desdobramentos”.

O vocalista não existia mais, ele se guardava por detrás de máscaras… Óculos, personagens… Quem aparecia diante de milhares todas as noites não era o Bono físico e emocional das turnês anteriores… Eram suas personas que estavam ali a encarar a  multidão noite após noite.

Os primeiros a surgirem foram “Mirrorball Man” e “The Fly”.

The Fly – Bono ao extremo

“The Fly” era exagerado, megalomaníaco, o rock star típico, um Bono ao extremo… E venhamos e convenhamos, que roupas eram aquelas?! “The Fly” satirizava todo o circo da mídia, toda a TV. Nessa época, a turnê ZOO TV era o maior espetáculo do mundo com telões e aparelhagem capazes de capturar transmissões de TV para todo mundo. “The Fly” era a cara da Zoo TV!

“Mirroball Man” durou pouco. Bono achou que era uma figura “americana demais” para ser usada na parte europeia da turnê. Ele era baseado naqueles pastores da TV americana, mas os textos dele falavam sobre desejo, luxúria, a música para ele entrar em cena era “Desire”, preciso dizer mais alguma coisa?!

“Mirrorball Man” evoluiu para….

“Mr. Macphisto”… Sim, o demônio do capitalismo, ya!!!! Ele passava trote para todo mundo, falava mal do que acontecia com críticas sempre geniais – e muito bem vestido – ligou para George Bush pai para cobrar providências sobre a guerra na Bósnia, enquanto transmitiam-se imagens diretamente de uma Sarajevo completamente destruída.

Para muitos, essa fase é talvez a que traga em mente a imagem mais clássica de Bono e toda a genialidade da banda. As turnês do U2 continuaram – e assim serão para sempre – épicas, mas talvez todo o conceito, e toda a genialidade especialmente na criação desses personagens a façam única. Bono já não é Paul Hewson, como não era “The Fly” que não era “Macphisto”. É a desconstrução, é a fuga da realidade que a aproxima ainda mais.

Bono nunca mais passou a vestir as calças de “The Fly” ou usar os chifres do nosso demônio favorito, mas sabemos que dentro dele ainda vive cada um desses personagens, e que de vez em quando, de alguma forma, eles sempre  arrumam um jeito de colocar as suas manguinhas de fora.


Compartilhar notícia

  • 1
  •  
  •  

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificar-me de