Bono faz lista de 60 músicas que “salvaram sua vida”
Bono faz lista de 60 músicas que “salvaram sua vida”
10 de maio de 2020
Bono faz lista de 60 músicas que “salvaram sua vida”
Playlist de mais de quatro horas se estende dos 45 anos de formação de sua adolescência a colaborações posteriores com alguns de seus heróis.
Rômulo
Editor-chefe do U2 Brasil

Para marcar seu aniversário, Bono fez uma lista especial de 60 músicas que "salvaram sua vida" e escreveu algumas palavras de gratidão.

"Essas são algumas das músicas que salvaram minha vida", escreve Bono ao compartilhar uma playlist especial de aniversário intitulada "60 músicas que salvaram minha vida". "Aqueles que eu não poderia ter vivido sem... aqueles que me levaram de lá até aqui, zero a 60... através de todas as dificuldades, todo tipo de circunstância, do sério ao bobo... e a alegria, principalmente a alegria."

A playlist de mais de quatro horas se estende dos 45 anos de formação de sua adolescência a colaborações posteriores com alguns de seus heróis, além de faixas de artistas mais jovens como Billie Eilish, com a mesma idade agora, 18 anos, como quando Bono escreveu sua primeira música.

Muito antes de fazer música, ele era um fã de música e, juntamente com essas 60 músicas, escreveu uma série de cartas para seus compositores e membros da família.

"Eu queria agradecer aos artistas e a todos que ajudaram a criá-los... Eles estavam fazendo o mesmo por mim... estou escrevendo uma carta de fã para acompanhar cada música e tentar explicar meu fascínio..."

Bono está compartilhando as seis primeiras cartas hoje.

Ao escrever sobre "Miserere" para Alice, filha de Luciano Pavarotti, ele diz: "Mal me lembro do que se tratava... além do perdão que é... e um brinde por estar vivo".

Para Billie Eilish (e Finneas), ele diz, de "tudo o que eu queria", "entro na sua música e é uma beleza negra, incrivelmente vulnerável e aterrorizante, destemida e preocupante... mas você não está preocupada com tudo isso".

Ao escrever para Duncan, filho de David Bowie, ele se lembra: "Quando ouvi a música de seu pai, 'Life On Mars?', na rádio em 1973, eu estava escondido debaixo das cobertas da minha cama em 10 Cedarwood Road, ouvindo uma estação de rádio pirata chamada Radio Caroline. Eu não estava pensando no ponto de interrogação do título... Eu não estava incomodado com a pergunta dramática "existe vida em Marte?"... A música estava respondendo a uma pergunta muito mais importante quando eu tinha 13 anos... Existe vida inteligente em terra? Foi uma prova para mim".

Para os membros do Kraftwerk, que perderam Florian nesta semana, Bono relata como "The Man Machine" roubou seu coração e mente quando adolescente. "Eu dei a Ali uma cópia para presenteá-la em seu aniversário de 17 anos em 1978... 'Neon Lights' é uma música que criou um futuro que agora se tornou tão familiar que é fácil esquecer o quão estranho era."

"Você escreveu músicas para poder estar nelas", ele escreve para Nile Rodgers. "E esse toque leve nunca é melhor do que esse", referindo-se a "Get Lucky", do Daft Punk, com Rodgers e Pharrell. "Você é um motivo para acreditar no que é possível", escreve ele para Pharrell, "você é um motivo para acreditar no impossível".

E para Shara Nelson e Massive Attack, ele agradece por "Safe From Harm": "Obrigado por me dar permissão para não deixar completamente de lado a raiva por trás de toda vulnerabilidade... ela pode impulsionar".

(13/05)

Mais seis "cartas de fã" foram compartilhadas - incluindo cartas para os Beatles, Patti Smith, Kanye West, Ramones, REM e Jay-Z e Alicia.

Escrevendo para os Beatles sobre "I Wanna Hold Your Hand", Bono lembra: "Era a primavera de 1964... a música na rádio parecia uma força vital... como se eu estivesse pela primeira vez consciente de que estava vivo e que estar vivo era realmente muito boa ideia!"

Lembrando-se de estar no estúdio do Saturday Night Live em 2013, quando Kanye West estreou "Black Skinhead", ele escreve: "Parecia que o hip hop queria a jaqueta de couro preta do rock' n 'roll... e a silhueta do rock' n 'roll também..."

"Swallow My Pride", ele escreve para os Ramones, era "o som da liberdade através da humilhação... essas músicas são tão simples que estou pensando que talvez eu não possa apenas tocá-las, talvez eu possa escrevê-las... então elas também se tornaram minha libertação".

Escrevendo para Patti Smith ("Seu fã de sempre, para sempre"), ele se lembra de como "People Have The Power" foi tocada em tantos shows do U2. “Isso nos lembra que a verdadeira ação do show está nos corações e mentes das pessoas que o assistem e não é o aparato, por mais planejado e construído que seja. As luzes, a câmera, a ação é a maneira como nos aproximamos, mas a intimidade é sempre encontrar pessoas onde elas estão... "

Ouvir "Nightswimming" lembra Bono do quanto ele sente falta do REM: "Depois que vocês terminaram, fiquei meio feliz por vocês terem feito as pazes com o mundo das expectativas e terem terminado com uma nota tão alta e trêmula. Recentemente, não estou tão feliz. Eu sofro pela dor no coração da sua banda. Anseio pelo desejo que é a mente de R.E.M. O desejo de viajar. O retorno. E aquele barítono…. Deus ajude a todos nós. Esse barítono pode apenas consertar o quebrantamento que todos sentimos agora..."

Quanto a "Empire State of Mind", Bono diz a JAY-Z e Alicia Keys que apenas eles "pegariam Sinatra para escrever uma música tema melhor para esta grande cidade…. Esqueça o Empire State Building, o fanfarrão, a frente, a atitude, a personalidade necessária para fazer isso é tão alta e desafiadora quanto a Freedom Tower".

(15/05)

O U2.com compartilhou todas as 60 cartas escritas por Bono para os seus artistas favoritos. Clique aqui para lê-las.

+ Bono publicou sua lista de 40 músicas irlandesas no canal do U2 no Youtube

Notícias relacionadas
SIGA O U2BR NAS REDES SOCIAIS
SIGA O U2BR NAS REDES SOCIAIS
parceiros
apoio
ouça a rádio oficial
CONTRIBUA COM O NOSSO PROJETO. CLIQUE AQUI PARA SABER COMO.
© 2006-2020 U2 Brasil PROJETO GRÁFICO: NACIONE™ BRANDING Special thanks to Kurt Iswarienko and iinchicore (Photography)