Especial Boy 40: A turnê Boy
Especial Boy 40: A turnê Boy
15 de outubro de 2020
Especial Boy 40: A turnê Boy
Turnê teve 157 shows e passou pela América do Norte, França, Holanda e Bélgica pela primeira vez.
Rubens
Newsposter e colunista do U2 Brasil

1980 realmente foi um ano a parte para o U2. Enquanto a banda entrou no ano sem saber muito bem como terminaria, o show no National Stadium de Dublin em fevereiro daquele ano mudaria para sempre os rumos da banda, como contado por aqui.

Com os singles lançados com a Island Records durante maio e junho, o álbum Boy era uma obrigação contratual a ser cumprido logo no início do segundo semestre, do qual a banda teve pouco tempo para entrar no estúdio, gravar, mixar e divulgar - no total, um pouco mais de um mês. No dia 06 de setembro de 1980, um mês antes do lançamento oficial do álbum, a banda já estava livre das gravações e entrou em turnê promocional do álbum pela Europa, estreando em Coventry, na Inglaterra. Dali até maio de 1981, a banda estaria em ritmo frenético pela Europa e, pela primeira vez, nos Estados Unidos e Canadá, com 157 shows. Foi a primeira vez da banda também na França, Bélgica e Holanda. Aliás, The Edge, no livro U2 by U2, relembrou que tocar na Holanda foi uma experiência única para a banda por ser o primeiro país não falante da língua inglesa em que a banda viajou para se apresentar.

"Foi um show fabuloso. Foi uma sensação ótima descobrir que a barreira da língua, afinal, não era barreira nenhuma e percebemos que a música fazia tudo aquilo que nós imaginávamos que faria. Ultrapassava fronteiras e estabelecia uma ligação de uma forma que transcendia qualquer diferença cultural ou linguística".

Banda em ação em Portland, EUA.

No dia 06 de dezembro de 1980, os quatros irlandeses pisariam pela primeira vez em outro continente como U2. A estreia nos Estados Unidos foi em Nova York no The Ritz, aonde a banda tocou 10 músicas. Registros apontam 25 pessoas presentes, outros dizem que foram 100, mas o que se sabe é que o show teve um público bem abaixo da capacidade do local. Quem foi a este show relata até hoje que havia pouco interesse do público, mas quando a banda entrou, todos ficaram impressionados pela atitude do Bono em pular e se jogar para plateia o tempo todo. Larry, em U2 by U2, ainda se recorda daquela noite de uma maneira diferente.

"Infelizmente, a apresentação não foi particularmente boa. Estávamos todos muito nervosos e não estávamos com a vibração certa. Bono ficava sempre muito ansioso antes de um grande show e essa ansiedade era contagiosa".

O setlist do primeiro show nos EUA, no The Ritz, em Nova York, em 06/12/1980:

  1. 11 O'Clock Tick Tock
  2. An Cat Dubh / Into the Heart
  3. Another Time, Another Place
  4. The Cry / The Electric Co.
  5. Twilight
  6. The Ocean
  7. Stories for Boys
  8. I Will Follow
  9. Out of Control
  10. 11 O'Clock Tick Tock

U2 em seu primeiro show na Bélgica (Bruxelas). Foto: Virginia Turbett.

O curioso da estreia do U2 nos Estados Unidos é que o show no The Ritz não era para ser o primeiro, mas sim o segundo show. A banda tinha um show marcado em Penny Arcade, em Rochester, no entanto, foi cancelado. Também foi a primeira vez da banda no Canadá, com show único, em Toronto. A turnê pela América do Norte foi curta durante a turnê do Boy, com nove shows somente, encerrando na Filadélfia no dia 15 de dezembro de 1980. Dois dias depois, no dia 17 de dezembro, a banda já estava de volta à Europa e fez um show em Belfast, no Ulster Hall.

Bono, em uma entrevista ao Boston Irish Reporter, em 2004, disse que, embora o primeiro show da banda nos Estados Unidos tenha sido em Nova York, foi Boston que lançou a banda.

“Eu amo Nova York. Mas a verdade é que a nossa banda começou por Boston. Eu tenho um sentimento muito especial sobre esta cidade”.

Bono se refere ao show do dia 13 de dezembro de 1980, uma semana depois que a banda já tinha pisado na América do Norte, em um show no The Paradise para 150 pessoas. The Edge conta que as músicas do U2 eram tocadas por um rádio local de Boston e, por isso, algumas pessoas já conheciam a banda.

"Tocamos ‘I Will Follow’ três vezes, pois abrimos e fechamos o show com ela e ainda repetimos a pedidos da plateia. Saímos do palco e nos sentimos incríveis devido ao entusiasmo do público".


A Boy Tour teve alguns registros, dentre eles o show em São Francisco no California Hall em 15/05/81, que pode ser assistido abaixo:


Essa turnê foi relembrada pela banda em 2014, quando assinantes do U2.com receberam o vinil do show feito em Londres, no The Marquee, em setembro de 1980, intitulado de “U2 Another Time, Another Place”. The Marquee marcou a vida do U2 em 1980, já que a banda se apresentava corriqueiramente às segundas-feiras no clube londrino.

Foto que estampou a reportagem. Fonte: Ebet Roberts/Redferns.

Todo o fuzuê em cima da Boy Tour, com shows passando pela Escócia, Inglaterra, República da Irlanda, Irlanda do Norte, Holanda, França, Bélgica, Estados Unidos e Canadá, chamaram atenção da lendária revista, Rolling Stone, na qual o jornalista James Henke faz a primeira menção sobre a banda no periódico, após acompanhar o show de estreia em Coventry, em setembro de 1980. Com o título “Aqui vem a próxima grande coisa”, Henke menciona Bono como “Vox”, e ouve do vocalista:

“Eu não quero soar arrogante, até mesmo no palco, mas eu sinto que fomos feitos para ser uma das maiores bandas. Há uma certa faísca, uma certa química, que foi importante para os Rolling Stones, The Who e os Beatles, e eu acho que tem algo especial no U2”.

A entrevista saiu na edição de 19 de fevereiro de 1981, ainda quando a banda estava em turnê pelo álbum Boy. O material pode ser lido, hoje, online aqui.

Assim que a turnê chegou ao fim em 1981, em poucas semanas, a banda já entraria em estúdio para gravar o segundo álbum, October, que também rendeu uma turnê no mesmo ano.

Notícias relacionadas
SIGA O U2BR NAS REDES SOCIAIS


SIGA O U2BR NAS REDES SOCIAIS
parceiros
apoio
ouça a rádio oficial
CONTRIBUA COM O NOSSO PROJETO. CLIQUE AQUI PARA SABER COMO.
© 2006-2020 U2 Brasil PROJETO GRÁFICO: NACIONE™ BRANDING Special thanks to Kurt Iswarienko and iinchicore (Photography)