Bono participa de evento na Catedral Nacional de Washington
Bono participa de evento na Catedral Nacional de Washington
09 de dezembro de 2022
Bono participa de evento na Catedral Nacional de Washington
Cantor sentou-se com o historiador da Catedral, Jon Meacham, para falar sobre sua autobiografia, “Surrender”.
avatar.php?gravatar_id=5fd906f2ef79b15bb7b0a25bc3c9bbc5&default=
Rômulo
Editor-chefe do U2 Brasil

Na noite após Bono e seus companheiros de banda terem sido homenageados no Kennedy Center, o vocalista foi à Catedral Nacional de Washington para discutir seu novo livro de memórias, "Surrender", com o historiador da Catedral, Jon Meacham.

A segunda maior catedral dos Estados Unidos foi o cenário na noite de segunda-feira para uma conversa entre Bono e o escritor vencedor do Prêmio Pulitzer, Jon Meacham, que atualmente atua como historiador do cânone da Catedral. Eles estavam lá para discutir o seu livro durante uma conversa abrangente que, sem surpresa, tocou em política e fé. A conversa durou cerca de 80 minutos, incluindo duas leituras do livro de Bono. Depois disso, o cantor respondeu às perguntas do público e de quem assistia online, todas respondidas com antecedência.

318550397_10160134792707978_1507026263123387579_n.jpg

Talvez mais surpreendentemente, essa conversa voltou-se para o assunto da banda australiana de hard rock AC/DC, um assunto que devo presumir que não surge com frequência na Catedral Nacional de Washington.

Depois de discutir sua admiração pelos ateus - “É tão corajoso dizer: 'Não, eu não acredito nisso. É fabulismo. Está aí para te confortar, mas sou muito intelectualmente rigoroso para lidar com essa merda'” - Bono, um cristão devoto, disse: “Acabei de me tornar um grande fã do AC/DC. A música deles 'Highway to Hell' me impressiona. É realmente uma das melhores canções já escritas.”

Nesse ponto, ele perguntou a Meacham se poderia usar seu telefone para procurar a letra de "Highway to Hell". “Vocês não gostariam de ouvir a letra de AC/DC?” ele perguntou à grande multidão sentada em toda a igreja neogótica. Houve aplausos em resposta. É claro que queríamos ouvir a letra do AC/DC, lida por Bono no mesmo espaço sagrado onde vários funerais presidenciais foram realizados e Martin Luther King Jr. fez seu último sermão de domingo.

Depois de aconselhar Meacham sobre quais termos de pesquisa do Google usar - "AC/DC, 'Highway to Hell,' letra" - Bono admitiu que só recentemente descobriu o poder deste clássico do heavy metal enquanto participava de uma festa de aniversário onde alguém recitou suas palavras. Bono pensou que o leitor estava compartilhando um poema que ela havia escrito, mas sua esposa, Ali, explicou ao marido - o marido dela, um verdadeiro astro do rock - que o que ele realmente ouviu foram as letras do hit de 1979.

318713005_10160134792702978_6596411946534907116_n.jpg

“Vivendo fácil”, Bono começou, lendo com a solenidade de um padre do iPhone que Meacham entregou a ele. “Amando de graça. Ingresso de temporada, em uma viagem só de ida. Sem pedir nada, me deixe estar. Eu levo tudo do meu jeito. Eu não preciso de motivo, não preciso de rima. Não há nada que eu queira mais fazer. Descendo, é hora da festa. Meus amigos também estarão lá."

“Essa é uma letra poderosa”, disse Bono. “Isso é uma invocação: meus amigos também estarão lá.”

Então ele continuou, com a mesma solenidade: “Estou na estrada para o inferno. Estrada para o inferno. Estrada para o inferno."

“Eu só quero dizer que esse é o Jesus em quem eu acredito”, disse ele. “Porque Jesus também gostaria de estar lá, com seus amigos, e sempre irá longe, sempre vai te encontrar onde você estiver. É por isso que eu era tão fã de Johnny Cash. Johnny Cash poderia cantar essa música e seria incrível.”

Bono então cantou algumas letras de “Highway to Hell” em uma voz incrivelmente precisa de Johnny Cash, acrescentando: “É a sensação de, se você se sentir rejeitado, se sentir que não está indo a lugar nenhum, estou com você.”

No final da noite, Bono fez uma performance acústica de "Miracle Drug" desacompanhado de qualquer música.

Um coral organizado por Bob Chillcott interpretou “MLK” do U2. Foi na Catedral Nacional que MLK deu seu último sermão antes de seu assassinato.

318199408_10160134792692978_5116267476629878679_n.jpg

Fotos: Colin S. Johnson

Fonte: Vulture

Notícias relacionadas
SIGA O U2BR NAS REDES SOCIAIS


SIGA O U2BR NAS REDES SOCIAIS
parceiros
one.png anistia.png red.png nacione.png midiorama.png
apoio
universal.png
ouça a rádio oficial
radio.png
CONTRIBUA COM O NOSSO PROJETO. CLIQUE AQUI PARA SABER COMO.
© 2006-2022 U2 Brasil PROJETO GRÁFICO: NACIONE™ BRANDING Special thanks to Kurt Iswarienko and iinchicore (Photography)